Comentários

Caixa Econômica Federal é o novo patrocinador master do Bahia

Ilustração de uma possível camisa com o novo patrocínio

Ilustração de uma possível camisa com o novo patrocínio

Marcelo Sant´Ana escreveu em sua coluna na edição desta quinta-feira, no jornal Correio*, o jornalista Marcelo Sant´Ana analisa a parceria entre a Caixa e a dupla BaVi. A marca do novo patrocinador deve estampar a camisa dos dois times já no clássico deste domingo, de acordo com Geddel Vieira Lima, hoje vice-presidente de pessoa jurídica da Caixa Econômica Federal.

Sant´Ana critica a acomodação dos dois times baianos e diz que eles vão perder dinheiro, já que foram procurados pelo banco. “quem faz negócio sabe que iniciativa e atitude são sinônimos de levar vantagem”. O jornalista também explica por que a Caixa tem investido nos clubes brasileiros. Atualmente, Flamengo, Corinthians, Atlético-PR, Avaí, Figueirense contam com o patrocínio do banco.

Leia a coluna na íntegra

“Bahia e Vitória vão para o sexto patrocínio casado, após acerto com a Caixa, que negocia a cota máster das camisas. Antes, a dupla já dividia OAS, Petrobras, Brahma, TIM e Magazine Luiza. Há, porém, até a chance de a OAS sair, afinal não há consenso sobre ocupar outra área na camisa ou repensar o patrocínio.

Esta mais nova casadinha nasceu como as anteriores: com o patrocinador procurando a dupla, após trâmites entre políticos nos bastidores. Mais uma vez, a dupla Ba-Vi vai perder dinheiro por não tomar a iniciativa. Já disse e repito: quem faz negócio sabe que iniciativa e atitude são sinônimos de levar vantagem.

É óbvio que o banco irá investir valor superior ao da empreiteira. O mercado atual mexe com valores maiores que há dois anos, além de que, a partir de junho, o Brasil se torna oficialmente o país dos grandes eventos esportivos, com Confederações,  Copa do Mundo e Olimpíada.A Caixa precisa dos clubes. E muito! Entre os seus concorrentes, o Itaú patrocina a Seleção Brasileira e a Copa, o Bradesco está com a Olimpíada e o Santander tem Pelé e Neymar. De cara, a exposição em mídia serve como cartão de visitas. Mas o banco tem chance de criar o conceito de marca com conteúdo produzido sobre o esporte. Foi o caminho que o Banco do Brasil ao abraçar o vôlei e teve gigantesco sucesso.A Caixa já fechou com Corinthians, Flamengo, Atlético-PR, Avaí, Figueirense e, agora, Bahia e Vitória. Florianópolis e Salvador vão ser as cidades onde o banco fechará com dois clubes. Mérito da Caixa por dar o primeiro passo na negociação e estar sempre à frente dos clubes patrocinados, imaginando o cenário de possibilidades, incluindo as respostas positivas e negativas.Bahia e Vitória seguem acomodados com o “pires na mão”. Reféns da ideia que,  se o patrocínio é só pra um, há rejeição à marca pelo torcedor do outro. Isso não existe no mundo cada vez mais plural, global e multicultural.  A sociedade enxerga o mundo por janelas bem maiores.

 

Fonte: Ibahia.com (Adaptado)

Comentários

  1. mizael disse:

    É meu amigo quem não tem competência não se estabelece.
    Veja se ao corinthians não estão despejando caminhão de dinheiro, enquanto nós algumas migalhas e ainda esse tal “MGF” se acha o dono da cocada preta!