Em julgamento realizado nesta quinta, o zagueiro Lucas Fonseca pegou 2 jogos de suspensão pela expulsão contra o Flamengo, em lance que o atleta simula ter sido agredido pelo atacante Paolo Guerrero e cai no chão. Por ter cumprido um dos jogos automaticamente, o atleta desfalcará o Bahia apenas por mais uma partida. A decisão cabe recurso e setor jurídico do Bahia estuda se o fará, caso contrário, Lucas Fonseca não atuará na partida do próximo domingo (23), contra o Santos.

Arrependido e envergonhado com a repercussão do caso, Lucas Fonseca comentou no julgamento que a infelicidade aconteceu por falta de concentração:
“Atinjo o Guerrero e na hora que estava de olho na bola o Guerrero faz o movimento e eu me assusto e caio no chão. Fiquei envergonhado um pouco e chateado com a situação e memes, mas friamente depois eu olhei e se estivesse mais concentrado no lance não teria feito – disse Lucas Fonseca durante o julgamento”, declarou.

No mesmo julgamento, o preparador de goleiros Thiago Mehl foi condenado a 1 jogo de suspensão por ter sido expulso na mesma partida. O técnico Jorginho, mais um expulso no episódio, foi absolvido e afirmou ter estado chateado com o gol sofrido, mas não com a arbitragem:
“Havíamos acabado de tomar um gol e eu estava muito transtornado. Fui 20 anos atleta e se tivesse uma bola ali, tem hora que dá vontade de entrar. Vi o copo ali e não foi para a arbitragem e sim uma revolta pelo gol tomado. Estávamos bem na partida. Quando fui expulso não xinguei, não desrespeitei, apenas foi uma reação por estar chateado. Preciso ter um equilíbrio para me conter nesse momento porque posso ser interpretado de forma errada, como foi nesse caso”, comentou.

O Bahia, por ora, fica sem Lucas Fonseca para o próximo confronto, domingo (23), contra o Santos, no Pacaembu. Em caso de recurso, se concedido, um efeito suspensivo é acionado e o zagueiro poderá atuar normalmente até a realização de um novo julgamento.

Matéria: Gabriel Marinho

Gabriel Marinho

Ver todas as postagens