Hoje, o Bahia enfrentou o  Vasco na Arena Fonte Nova precisando vencer para se afastar da zona de rebaixamento, e esse também era o pensamento do adversário, numa partida em que quem saísse derrotado ficaria com uma grande dor de cabeça até o próximo fim de semana. Com folga e destaque para o vigor físico do velocista Mendoza, quem pôde se tranquilizar foi o Bahia, que aplicou uma goleada por três gols de diferença e descontou no Vasco a frustração vivida em Curitiba, na última rodada.

No primeiro tempo, o jogo começou equilibrado, com oportunidades criadas logo no início para as duas equipes. O Bahia, mandante, naturalmente propunha mais o jogo e oferecia mais perigo ao Vasco, porém, ainda sem mostrar um estilo bem definido de jogo. Aos 22′, após a cobrança de escanteio de Régis, Tiago abriu o placar de cabeça. Era nítido o abalo nos vascaínos, jogando a quarta partida seguida sem marcar gols e, agora, atrás no placar. Quem soube aproveita-se disso foi o Esquadrão, quando aos 48′, mais rápido que o limite do tempo, Mendoza ampliou o marcador, driblando o goleiro Martín Silva e chutando para as redes da ladeira.

Já na segunda etapa, tão rápido quanto o artilheiro, foi o terceiro gol do Bahia. Mendoza, com 1′ de jogo fazia o terceiro do Esquadrão e fechava o caixão vascaíno. Em jogada trabalhada por Zé Rafael e Régis, Rodrigão chutou e Martín Silva fez boa defesa para o lado, o colombiano não desperdiçou e fez seu quarto gol com a camisa do Bahia, o segundo na tarde. No decorrer do segundo tempo, o Bahia soube cadenciar a partida e controlar o Vasco, aos gritos de “olé” com apenas 30′ de jogo. Fim de papo na fonte: 3×0 para o Bahia.

O time de Preto Casagrande venceu mais uma, mas ainda não mostra ao torcedor um estilo próprio e regular de atuação. A falta de experiência do jovem treinador aparenta ser o que mais dificultará seu caminho até o fim do campeonato, já que é praticamente certa sua efetivação. Com o forte apoio do elenco, estrutura e tranquilidade, Preto ainda precisa passar personalidade ao grupo. Se isso ainda não é realidade, o interino tem acertado em colocar o jovem Juninho Capixaba para jogar, que já era pedido pela torcida como titular e teve hoje a primeira oportunidade de começar dessa forma. Não decepcionou. Diferente dos seus concorrentes, Matheus Reis e Armero, passou bastante concentração e segurança tanto na hora de defender quanto atacar.

Em seu 7º triunfo na competição, o Bahia ocupa agora a 11ª posição, com 26 pontos, 4 à frente da zona de rebaixamento. No próximo fim de semana, enfrenta o Botafogo, também na Arena Fonte Nova, para fechar uma das três dobradinhas dentro de casa que ainda terá até o fim do campeonato.

Matéria: Gabriel Marinho
Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Gabriel Marinho

Ver todas as postagens